Domingo, 25 de Julho de 2010

ANOMALIAS ....

Tenho colocado no blogue algumas postagens sobre situações que estão menos bem na vila de Castro Daire, algumas delas põem em causa a segurança do munícipe, outras dão um aspecto desarrumado e mesmo feio aos residentes e a  todos aqueles que nos visitam.

Estas anomalias já não são novas, no entanto este executivo camarário tem cerca de 9 meses de activo e além de não os minimizar os mesmos ainda aumentaram.

 

Vamos aos factos:

  • Continuam a existir esplanadas na vila de Castro Daire a ocupar passeios e lugares de estacionamento automóvel;
  • As obras do Coreto permanecem paradas e a dar um aspecto horrível a quem por lá passa;
  • Na avenida dos Bombeiros Voluntários, do lado do Jardim Municipal, ainda estão por colocar algumas lajes em pedra o que torna difícil a locomoção, principalmente para pessoas deficientes ou com dificuldades motoras;
  • A zona do Calvário e as escadarias adjacentes continuam às escuras, o espelho de água continua imundo de lixo e com a sua água a cheirar mal, os holofotes aí colocados continuam sem funcionar, continuam a existir pinturas obscenas nas paredes da zona circundante e na sua escadaria, a rega automática, teima em entrar em funcionamento, propositadamente, ou talvez não, na altura em que passam pela zona diversos caminhantes. Seria de bom-tom mudar o horário de funcionamento dos aspersores;
  • Continua, na vila de Castro Daire a não existir nenhuma indicação de direcção, para os automobilistas que se queiram dirigir aos Bombeiros Voluntários;
  • As casas dos magistrados continuam ao abandono e cada vez mais em estado deplorável;
  • Continua sem se tomar uma atitude de responsabilizar os proprietários pelas casas em estado de ruína as quais põem em risco quem por lá passa;
  • Continua a existir diversas sebes e ramos de árvores sobre os passeios a dificultar a passagem dos transeuntes;
  • Continuam candeeiros com os fios à mostra colocando em perigo crianças e adultos na zona do Calvário e Centro Municipal da Cultura;
  • Continua a “pouca vergonha” da feira quinzenal se realizar numa das artérias mais movimentadas, em termos de trânsito, da vila de Castro Daire;
  • Continua em estado deplorável o polidesportivo do Calvário;

Com este post não quero de modo algum dizer que o actual executivo fez mais ou menos que o anterior, quero apenas frisar aquilo que na minha opinião e a de muitos Castrenses que visitam a minha esquina comentam de coisas simples e banais mas que ao serem reparadas melhoravam e muito a qualidade de vida e o bem-estar de todos nós.

Eu cá permanecerei, na minha esquina, atento aos avanços e recuos desta vila que apesar de bonita o poderia ser mais se existisse interesse e consciencialização por parte daqueles que detêm o poder.

 

Zé da Esquina

publicado por Zé da Esquina às 23:22
link do post | comentar | favorito
|
40 comentários:
De Pedro Figueiredo a 5 de Agosto de 2010 às 12:08
Bom Dia!

Tem Razao nakilo que aki expoe. No entanto Castro Daire, assim com actuaçao da camara nao se pode restringir somente á vila de Castro Daire

pfigueiredo.blogspot.com


De Vizinho de Parada a 5 de Agosto de 2010 às 22:25
Pois não. Para isso existem juntas de freguesia, cujos presidentes são membros da assembleia municipal e que devem zelar pelos interesses e bem estar do povo. O Sr. Pedro Figueiredo aproveita o blog quatroesquinas para fazer publicidade ao seu. Mas no seu blog denunciar anomalias sobre a sua freguesia, Cabril, nada. Não lhe convém, sendo vossa Exa. presidente da assembleia de freguesia e do mesmo partido do presidente da junta (socialista), esse expoente do dinamismo e iniciativa daquilo que pode ser feito a nível da freguesia ou seja nada. Se lá estivesse o anterior do PSD aí não se calava era só defeitos nas obras na freguesia , assim limita-se a destilar inveja de Parada de Ester, que realmente tem tido presidentes de junta com outra iniciativa e outra forma de estar na politica.


De residente de cabril a 6 de Agosto de 2010 às 01:56
O Pedro é um jovem que quer vingar na politica... mas digo-lhe ja que nao é assim que lá vai, com os seus tristes posts que so critica e nada faz pela nossa aldeia....


De Perguntão a 6 de Agosto de 2010 às 22:57
Pequenas correcções:
razão – não tem direito a maiúscula inicial a falta o til
nakilo – naquilo
aki – aqui
expõe – falta o til
actuação – falta o til
Câmara – tem direito a maiúscula inicial e falta o acento circunflexo
não – falta o til
à (única palavra que, neste texto, vem acentuada) – a contracção de “a” + “a” (artigo e preposição) leva acento grave e não agudo
no final da mensagem falta só o ponto final.
Num texto com 25 palavras até só tem 11 erros. Isto se não contarmos com a frase “assim com actuação da Câmara” de que não entendo o sentido.
Mas assina um BLOG e isso é que interessa.
Não acha?


De Pedro Figueiredo a 26 de Agosto de 2010 às 12:11
Boas!

tem piada lol

xo nao perxebe kem n ker. km e obvio nao me preocupa.

agora x kixer kurrija + exte kumentario lolol



De Abel a 2 de Agosto de 2010 às 18:46
Anomalias na via pública e em edifícios públicos que possam causar acidentes ás pessoas por falta de reparação atempada são inadmissíveis O deixa andar informa bem da mentalidade e digo até mais do carácter dos responsáveis pelo deixa andar. Então a divisão de obras municipais só funciona para obras de encher o olho, aquelas que permitem enterrar granito polido e o nosso dinheiro. Mesmo essas, quando mal feitas ou tecnicamente inadequadas aos aos fins a que se destinam, também não se corrigem. Estamos bem servidos com gente desta na câmara.
Castro Daire precisava era de um presidente descomprometido com o sistema, precisava também de um engenheiro com arte na engenharia e com valores e sentimentos humanos.


De Anonimo a 3 de Agosto de 2010 às 00:11
Já que não tiveste jeito para politico, podes agora candidatar-te a engenheiro da Câmara. O Ernesto esta a precisar de um criado...


De Outro Anónimo a 3 de Agosto de 2010 às 17:36
Cópia do comentário de Abel a 2 de Agosto de 2010 às 18:46
“Anomalias na via pública e em edifícios públicos que possam causar acidentes ás pessoas por falta de reparação atempada são inadmissíveis O deixa andar informa bem da mentalidade e digo até mais do carácter dos responsáveis pelo deixa andar. Então a divisão de obras municipais só funciona para obras de encher o olho, aquelas que permitem enterrar granito polido e o nosso dinheiro. Mesmo essas, quando mal feitas ou tecnicamente inadequadas aos aos fins a que se destinam, também não se corrigem. Estamos bem servidos com gente desta na câmara.
Castro Daire precisava era de um presidente descomprometido com o sistema, precisava também de um engenheiro com arte na engenharia e com valores e sentimentos humanos.”(SIC)

Cópia do que, pela disposição, parece ser um arremedo de comentário de Anonimo a 3 de Agosto de 2010 às 00:11
“Já que não tiveste jeito para politico, podes agora candidatar-te a engenheiro da Câmara. O Ernesto esta a precisar de um criado...”(SIC)

Este Anónimo, depois de escrever uma frase de que eu não percebi o sentido, diz que o Ernesto está a precisar de um criado. Para quê? O anónimo Vai ser despedido?
Só para saber.


De Anónimo a 6 de Agosto de 2010 às 19:07
Deve estar a precisar é de um bom professor e preceptor . É o tal que foi corrido de outro concelho como politico. No concelho de Castro Daire os seus dotes na engenharia estão à vista. Procura-se no dicionário e não se encontrão adjectivos que caracterizam tanta mestria.
1 ARTE - conjunto de preceitos para a perfeita execução
2 ARTISTA - engenhoso, muito hábil
3 ENGENHO - faculdade inventiva, talento
4 HUMANO - próprio do homem, bondoso
Esperem tem o curso de engenharia, é teimoso, é daqueles do quero, posso e mando. Isso é pobre, muito pobre. O que interessa é a ARTE, ser ARTISTA. ter ENGENHO e ser HUMANO na engenharia.


De Outro Anónimo a 6 de Agosto de 2010 às 22:30
A ver se a gente se percebe.
Quem deve estar a precisar de um bom professor? Serei mesmo eu? Ou será o meu encolhido anónimo? Senão leia o seu parágrafo de que a seguir faço ‘past/copy’: “Procura-se no dicionário e não se encontrão adjectivos que caracterizam tanta mestria”. Leia e medite. Ao “encontrão” não resolve nada.
A seguir o cegueta anónimo, talvez levado por um ódio estúpido e obcecado, quase me trata por engenheiro. Tenho a esclarecê-lo que não sou. A minha formação “académica”, além da quarta classe, vai só até ao oitavo ano de vadiagem e estágio em coça-esquinas. Portanto falhou se me está a confundir com um qualquer engenheiro, que tenha ou não tenha a habilitação necessária.
Ainda o posso informar que, se está a focar os holofotes no alvo que eu penso, essa pessoa não é santo que eu carregue no andor.
Todo o resto do seu escrito não passa de uma mistura indefinida de palavras que mais parece a resolução mal acabada de um “puzzle” (que se calhar até ficaria engraçado se estivesse bem resolvido).
Cumprimentos.


De Avé CDR a 2 de Agosto de 2010 às 16:47
Caro Zé.
Sem me querer substituir ao município, acho que deveria contribuir com as seguintes informações:
- Quanto às esplanadas na vila de Castro Daire acho que a existência deste tipo de espaços (desde que devidamente autorizadas), não é criticável em si mesmo. Talvez se tivessem feito o seu serviço em condições os serviços camarários pudessem ser solução e não parte do problema.
- Quanto às obras do Coreto parece que vai haver solução do problema em Outubro, (esperemos que as reparações do próprio coreto aguentem até lá)
- Quanto às lajes por colocar na Av. dos Bombeiros Voluntários, do lado do Jardim Municipal, já foi notificada o administrador da insolvência da empresa responsável para conclusão da obra
- Os problemas na zona do Calvário são efectivamente da competência do Município (este não tem a posse mas a obrigação da manutenção por protocolo) e se não mudarem os patrulhamentos policiais, não tem solução á vista)
- Está difícil a obtenção da placa a indicar Bombeiros, parece que queriam descontar a verba de tais placas do subsídio que foi atribuído.
- As casas dos magistrados são um problema que o Ministério da Justiça não deixa desbloquear, pura e simplesmente pela inércia que lhe é característica
- Quanto às casas em estado de ruína que põem em risco quem por lá passa; veremos se a CAM começa definitivamente a funcionar (com o actual presidente desta comissão porem antevejo que vamos ver mais asneiras)
- Quanto a sebes e ramos de árvores é preciso notar que muitas são propriedade privada e se não houver pressão (como aconteceu com os lotes na urbanização frente ao bairro das Eiras) os particulares nada farão.
- Quanto aos candeeiros e fios, nada se sabe
- Da feira parece que há a ideia de implementar o projecto do anterior executivo
- Do estado do polidesportivo do Calvário, soube-se em 24 de Junho de 2010 que o empreiteiro foi oficiado para repor a situação anterior no prazo de 3 meses (vamos ver se em Setembro está resolvido).
Espero ter sido um auxílio no esclarecimento
Um abraço.



De Anonimo a 3 de Agosto de 2010 às 00:07
O trabalhador tem razão. O AVE esta cada vez mais aldrabão. O Calvário não é da Câmara e não há nenhum protocolo, logo não só foram ilegais as obras como ilegal é a manutenção. As casas em ruínas são da competência da divisão de obras particulares e da divisão de obras municipais. Logo o tiro sai-te pela culatra. O teu ódio pelo eng. Ernesto tolda-te o espírito e incentiva-te à aldrabice. A CAM, que é presidida pelo teu "amigo" engenheiro Ernesto, nomeado pela tua amiga eng. Eulália, não tem como missão as casas em ruínas, mas sim os problemas derivados do arrendamento urbano. Mais uma canhoada para os pés. A feira, como se pode ver no DR de sexta feira em foi publicada a obra, não é um projecto do anterior executivo, mas deste O anterior executivo queria lá por um multiusos e anular a ligação entre as duas estradas, tolhendo Castro Daire Este executivo vai fazer o Parque Urbano de Castro Daire e a respectiva ligação entre a EN2 2 a EN225. Mais uma asneira do AVÉ resultando, quiçá, de um momento ébrio. O Poli desportivo do Calvário e as asneiras que lá estão tem um nome: Eulália Teixeira e Paulo Almeida. E tira o cavalo da chuva que não é o empreiteiro que vai arcar com as consequências porque a responsabilidade é de quem projectou e mandou fazer, não é do empreiteiro como se irá provar. Mais uma que o eng. escapou. Quando o ódio nos cega dizemos e fazemos mais asneiras. Deixai o homem trabalhar. Não foi por acaso que na aplicação do SIADAP foi o trabalhador da Câmara mais classificado em 2008 e 2009.
Desespera AVE.


De Avé CDR a 3 de Agosto de 2010 às 11:10
Caro Anónimo
1.º - Estranhas palavras. Não só existe o protocolo de intervenção sobre a área do Calvário, como nele está prevista a obrigação de manutenção das obras e do espaço, pelo município, como ainda, a indiciar da legalidade das mesmas, não foi, que se saiba, intentada qualquer acção judicial a questionar a mesma.
Ou estou errado nisto?

2º - Não só palavras estranhas como desconhecedoras da Lei. Na verdade é á CAM que compete definir as obras necessárias para obter coeficientes de conservação superiores, no caso dos requerimentos para efeitos de arrendamento.
De qualquer modo agradeço e aceito o reparo, pois sempre que não estiverem em causa arrendados as questões ligadas à conservação não competem à CAM.

3º - Quando o(a) anónimo(a) se refere ao anúncio de 6ª feira, fala do n.º 3490/2010, do DR? Lido o mesmo nada é dito sobre a autoria do projecto, mas tanto quanto me é dado a saber o projecto de construção do parque urbano de Castro Daire, já existe há cerca de 5 anos, logo pertence ao anterior executivo e não a este, certo?

4º - Quanto ao polidesportivo do Calvário, está o(a) anónimo(a) a chamar mentiroso ao Sr. Presidente de Câmara? É que a afirmação de que o empreiteiro foi oficiado a repor a situação em 3 meses, consta de uma declaração do próprio Presidente na acta do executivo de 24/06/2010. Não acredita? Vá ao site da Câmara que está lá para toda a gente ver.

5º - Uma vez mais confundem alguns a crítica com um chamado" ódio de morte" ao Eng.º.
Salvo o devido respeito e fora a referencia á CAM (quiçá demasiado redutora) qual a razão da tão atempada e contundente defesa da honra de tão grande mestre da engenharia civil?
Onde é que os meus contributos poderão pôr em causa a sua competência?

Notas finais:
1)Não é por mim que o homem é impedido de trabalhar. Bem ou mal, que faça o que entende, pois pelos vistos a quantidade pode e deve superar a qualidade. Mas desculpem, calado é que não.

2)É triste ver que quem acha que não tem qualidade suficiente para argumentar se refugia na tentativa de insulto. Por um lado, não insulta quem quer mas quem pode. Por outro lado, complexos (seja de inferioridade ou superioridade) não nos levam a desenvolver.

Mas como diz o outro: É a vida


De Anonimo a 3 de Agosto de 2010 às 15:18
Continuas com o pé para a asneira. Não há protocolo, o projecto do Parque Urbano é deste executivo, e as asneiras do polidesportivo tem os autores que te referi, que, comop se prova, foram incompetentes e lesaram o municipio. Mas disso nimguem fala. Só moralistas de pacotilha como tu e outros tendenciosos que por aÍ andam a espalhar a maledicencia julgando-se acima de qualquer suspeita e tentando fazer opinião inquinada é que não vêm. Já agora: as obras a cargo da CAM são aquelas e só aquelas aue resultam das divergencias entre senhorio e arrendatário. Não sejas imbecil.


De Avé CDR a 3 de Agosto de 2010 às 19:16
Caro Anónimo
1- Não há protocolo sobre o parque do Calvário? Conselho - peça o caderno de encargos do concurso para a requalificação do espaço e veja o que lá é referido.
Se não bastar peça também o projecto de loteamento das áreas circundantes.
(Consegue acompanhar?)

2 - O projecto de construção do parque urbano é deste município é deste executivo? Conselho - peça o projecto e veja a data das telas
Queria dizer que é este executivo avança tal projecto com este município? Ok, tem razão

3 - Pede contas aos autores do polidesportivo. Tem a certeza que quer ir por aí? Politicamente foi efectivamente o executivo anterior o responsável por aquela obra . Sabia que a construção foi deliberada por unanimidade? Quer continuar? Sabe quem projectou aquelas «estupendas» obras? Tem razão - responsabilize-se todos os que contribuíram para a realização daquelas inutilidades (políticos e não só)

4 - Quanto á CAM se calhar devia ler efectivamente o diploma legal (se não sabe Lei n.º 6/2006, de 27 de Fevereiro, regulamentada pelo Decreto-Lei n.º 161/2006, de 8 de Agosto.) para perceber as competências daquela.
Não sei, é se sabe efectivamente ler e interpretar mas isso já será outra história...

Quanto á qualificação de «moralistas de pacotilha», «tendencioso», malidicente, «julgando-se acima de qualquer suspeita» e «tentando fazer opinião inquinada», temos pena, mas essa é somente a sua opinião e vale o que vale.
(sendo certo que para mim não vale coisa alguma)

Quanto á minha possível imbecilidade, resulta exactamente igual e na mesma medida da burrice de outros.

Caro Anónimo, se veio para defender alguém ou alguma coisa é bem-vindo. Traga argumentos (e se não for muito incómodo a verdade).

E deixe que lhe diga terçar armas e argumentos, com alguém, sem pensar que somos superiores ou inferiores e sem quaisquer assomos de preconceito é realmente interessante.
Porque não experimenta e deixa o paternalismo e o insulto em casa.

Agora que vejo! Será que o anónimo não terá um nome de alguém que, só a si, defende. É que o discurso desse alguém tem de certeza


De Anónimo a 4 de Agosto de 2010 às 15:16
Pela ultima vez te digo, Avé, não sejas aldrabão. Não tenho forma de pedir o que quer que seja, pois não sou politico, nem funcionário da câmara. Tu pelos vistos és. Desafio-te a publicares o protocolo para provares o que dizes, senão és aldrabão e mentiroso.
Quanto ao projecto da feira desfio-te também a publicares as telas para vermos a data. Se tiveres razão peco-te desculpa, senão, és aldrabão e mentiroso.
Nos poli desportivos já me deste razão, mas na CAM, desfio-te a publicares o decreto para vermos todos se o mesmo vai ao encontro daquilo que tu disseste ou do desmentido que eu fiz. Se assim não for, és aldrabão e mentiroso. De resto, não vale a pena dizeres que tenho o discurso de A ou que defendo B. Defendo a terra onde nasci, somente. Não gosto de aldrabices e daqueles que como tu debaixo de uma capa de supostos intelectuais só atiram poeira para os lhos das pessoas.


De Avé CDR a 5 de Agosto de 2010 às 11:07
Caro Anónimo:
1º - Não tem forma de pedir o que quer que seja, porque não é politico nem funcionário?
Não sei se assim é. (De resto eu, decerto que sou, porque sigo a máxima “todo o Homem é um ser político”. Só já não sou um politico partidário ou de movimentos)
Mas é cidadão não é? Os processos de que falei são públicos, logo podem ser vistos por qualquer cidadão, sabia?

2º - Quanto aos diplomas legais relativos á CAM, não indiquei já quais eram? Conhece o Diário da República Electrónico? Sabia que o acesso é grátis? Estão lá publicados os que mencionei, é só aceder, pesquisar, ler e concluir sobre a melhor interpretaçao das normas.

3º - Desafia-me a publicar documentos que estão acessíveis ou podem ser consultados por todos? Com que fim? Somente para esconder a sua própria cegueira? Ou para manter uma imagem de ser sério e honesto, mas incapaz de exercer direitos e procurar as informações de que precisa?

4º - Dei-lhe razão no tema dos polidesportivos? Mas será que consegue responder às demais questões que por mim foram colocadas em relação ao mesmo tema? Ou será que só lê o que lhe interessa? Só os politicos tem de ser responsabilizados, ou há mais alguém que deve ser chamado "á pedra"

5º - Quanto à minha qualificaçao como "suposto intelectual", argumentando que o caro anónimo deve ser visto como um paladino da verdade, tenha paciência, mas essa é somente a sua opinião.
E, sinceramente, não parece coadunar-se com o papel que cada um assume neste blogue.

Só mais algumas notas:
1) Se não tem o discurso de A e B, disfarça bem!

2) Não sei se lhe devo dar os parabéns (porque sabe reforçar ideias chamando aos outros mentiroso e aldrabão, mas não demonstrando que assim de facto o é), se devo ter pena de si, pela sua própria ignorância e cegueira (o uso de sinónimos numa mesma frase constitui um erro de construção gramatical [pleonasmo] e pedir a outrem que lhe mostre algo que lhe é acessível (ainda para mais gratuitamente) só pode ser miopia, ambliopia ou cegueira total). Escolha o que quiser.
(Neste meu comentário não pretendo ofender quaisquer dos reais padecentes das doenças oculares supra mencionadas, até porque "pior cego é aquele que não quer ver".)

3) Finalmente, já vai muito longa a nossa discussão, demasiado alimentada pela ambição do caro anónimo de desmentir alguns factos, por mim referidos, que podem ser comprovados, mais ou menos, facilmente.
Mas porque não me parece ter mais quaquer justificação a dar, dou por terminada esta nossa "conversa".

Passe bem e até ao próximo tema



De Anonimo a 5 de Agosto de 2010 às 15:23
Divagaste, como é teu timbre e nada disseste. Há gente que gosta mesmo disto. Falar, falar, falar e nada dizer. Pelo menos os comentadores deste Blogue ficaram a saber que as tuas ideias e o que escreves carecem de rigor. Por mim termino cumprindo o que prometi. Como não esclareceste os pontos em análise, antes remeteste para mim essa tarefa, tenho de te chamar mentiroso e aldrabão.
Tenho dito.


De sem saber a 6 de Agosto de 2010 às 09:42
Isto é porreiro, pá.
O anónimo disse ao Avé que este era aldrabão e mentiroso, mas a verdade é que não respondeu a nenhuma das questões dele.
O anónimo pediu para que o Avé apresentasse provas do que disse no seu comentário, mas também nao apresentou nenhuma prova do que disse das palavras do Avé.
Em quem acreditar? Fico sem saber...


De Irmão a 12 de Agosto de 2010 às 15:03
Pouco curial a referência ao belo parque do Calvário.
Como pertencendo à irmandade parece-me que devemos respeitar a memória de quem lançou as bases para a construção. Respeitar quem construiu e quem quer fazer, como puder e souber.
Perceber aquele belo jardim, sem cancelas, com sombra, água e frescura e com a capela que afinal o
engrandece. Nesta altura em que decorre a novena da SRª da Soledade, fará bem a todos participar e reflectir sobre nós mesmos e sobre o mundo conturbado em que vivemos. Façam um esforço e verão que vale a pena


De sem saber a 13 de Agosto de 2010 às 10:47
Irmão
Eu percebo a beleza do parque do Calvário.
Só não entendo porque motivo este tem vindo a ser vandalizado constantemente, sem que se veja actuaçao das autoridades.
Tal como não entendo que desrespeito pode existir, quando se discute quem e a que titulo intervem o Municipio, no belo Parque.
Também não entendo porque se acha que se desrespeita alguem pelo facto de criticar quem, sabendo pouco, faz muito e mal.
Por respeito, tambem não lhe digo que não entendo porque motivo participar na novena haverá de solucionar os problemas do nosso mundo conturbado.
Perante isto, respeitosamente lhe digo, fico sem saber...


De Anónimo a 13 de Agosto de 2010 às 14:51
Só é desrespeito porque quem critica, mesmo sabendo muito, não põe ao serviço da comunidade o muito que sabe. Aí honra e glória aos que sabem pouco, pois usam a pouca sabedoria para fazer muito ainda que mal no dizer daquele que sabe muito. Os meus parabéns vão para os que fazem e não para os que criticam.


De sem saber a 13 de Agosto de 2010 às 19:25
Obrigado Sr. Anónimo pelo ensinamento.
Se me permite recapitulo:
Sem saber se o meu saber está, ou não, ao serviço da comunidade, desde logo considera que não está, certo?
Sempre que se critica alguem que, por saber pouco, vai fazendo muito, mas mal, desrespeita-se aquele ser intocável, que só o é, porque faz muito, mesmo que mal, certo?
Estava convicto que a critica ainda é livre e que dizer alguém a verdade não deveria ser visto como desrespeito, mas, na sua opinião, estou errado. Volto a ficar sem saber...


De Anónimo a 14 de Agosto de 2010 às 00:21
E vai continuar a ficar sem saber, porque não quer e não sabe aprender. Só sabe criticar, e já agora, defender o tal AVÉ.


De sem saber a 14 de Agosto de 2010 às 23:05
porque não quero nem sei aprender?
consigo já aprendi pelo menos que é facil ser rotulado do que não sou.
acha mesmo que estou a defender o Avé?
ou nao leu ou não quer ler os meus comentários, mas então explico:na discussão entre o Avé e o anonimo só vejo duas pessoas com uma defesa estéril e - porque não dizê-lo - um pouco absurda dos seus proprios argumentos. nao posso criticar ambos?
mas nos comentarios posteriores - do irmão e do anonimo - só vejo a ideia de que não se deve criticar alguem porque faz. ora, posso não concordar com a opinião/ideia de alguem, mas morrerei para que esse alguem a expresse. não é ser democrata e apologista da livre opinião?
uma coisa é certa pelos vistos consigo, se não concordar plenamente consigo, ficarei eternamente sem saber...


De Anónimo a 4 de Agosto de 2010 às 11:45
Ah! "O Grande" Ernesto sabe disto. Atira-lhes porque as balas deles, agora, estão sem pólvora. Mas com cuidado porque às vezes "há mais marés que marinheiros". O "quero, posso e mando" tem tendência a acabar. Um ano já foi, apenas faltam três.


De Anonimo a 4 de Agosto de 2010 às 15:23
Tem tendência a acabar? Olha o Carneiro: quero posso e mando! O tempo não está para marionetas. Mais um (uma) que acredita no Pai Natal!...


De Avé CDR a 28 de Julho de 2010 às 01:44
Nove meses são demasiado pouco para se poder corrigir algumas “miudezas sem significado” (nas palavras de um colega comentador) como as que aponta neste post.
Principalmente quando se passam esses mesmos nove meses a:
a) Reorganizar a estrutura dos funcionários de modo a cumprir o SIADAP (ah! Não? Espera! isso foi feito por consultores externos?)
b) Actualizar o regulamento de taxas (ah! também não? também se encomendou o trabalho a outro prestador de serviços externo?)
c) A auditar as contas do anterior executivo (ah! Não? também não se encomendou esse serviço a uma entidade independente?)
d) A reordenar as obras que andavam nesta vila, assim removendo algumas soluções perfeitamente inúteis como, p. e., as rampas dos passeios e da Av. dos Bombeiros Voluntários (ah! Não? Ainda lá estão as rampas e também os agrafos dessa avenida?
e) A planear o modo de incrementar o Turismo Termal, promovendo um projecto integrado de divulgação e diversificação da oferta. (ah! Também não?)
f) Então foi a fazer romarias, feiras e festas? (ah? Também não? Isso está reservado a quem por se vai fazendo ouvir a dizer que quem manda ali é ele?)
É pá, Zé, desculpe mas hoje não acerto uma.
Se calhar é de estar curado, como no anúncio.
Ou então, querem lá ver que quem dizia temer pelo futuro tinha razão?
Querem lá ver que não há nada para dizer que foi feito, porque nada foi feito?
Pelos vistos é melhor fazer como dizem alguns (não) trabalhadores.
É melhor esperar (pelos vistos sentado), estar atento ao que aí vem (sabe-se lá quando) e depois veremos que afinal este executivo andou a dormir ( e nós também).

Um abraço.


De Trabalhador a 28 de Julho de 2010 às 18:24
Nao acertas uma porque estás bebado. Queres que tirem a rampa para não torpeçares quando vais com a cabeça pesada e á roda, e titar os agrafos da rua para encostares o carro ás montras e ve-las atrás do carro como antigamente. Ganha juízo e vai curarte. Já ninguém te liga.


De sem perceber a 2 de Agosto de 2010 às 17:05
Ele há lá coisas... Não são importantes mas de tanto lê-las até doem os olhos...

O outro é que está bêbado, mas o Trabalhador é que tropeça no português...

É bêbado e não "bebado".
É tropeçares e não "torpeçares".
É tirar e não "titar".
É vê-las e não "ve-las".
É curar-te e não "curarte".

E já que estamos nisto, se ninguém liga ao Avé CDR, porque é que o Trabalhador lhe respondeu?

Ou ele é alguém, que liga ao Avé o suficiente para lhe responder e, por isso, mentiu, quando diz «Já ninguém te liga».

Ou então, não é ninguém, não liga ao Avé e não lhe devia ter respondido.

De qualquer modo fico sem saber porque motivo tenho de dar mais credibilidade aos seus comentários.


De Anónimo a 3 de Agosto de 2010 às 00:50
Leio o Diário da Republica todos os dias. É só somar:
-Requalificação das Termas do carvalhal- 1 300 000 euros;
-Estrada da Moita EN2- 1 200 000 euros
-Requalificação das ruas da Câmara- 850 000,00 euros;
-Construção do Parque Urbano de Castro Daire 850 000,00 euros;
-Projecto do Centro Escolar de Castro Daire 150 000,00 euros;
- Centros de Moes e parada adjudicados,
-Obras da estrada Moes Malhada a andar a toda a velocidade.
Assim está bem. O concelho parece que tomou o rumo certo.


De Anónimo a 27 de Julho de 2010 às 18:53
E os carros estacionados e ao abandono pelos canto de Castro Daire ? De quem é a responsabilidade?


De Anónimo a 28 de Julho de 2010 às 01:01
Da GNR...


De João a 26 de Julho de 2010 às 22:32
Eu não sei qual a admiração por este executivo ainda não ter feito nada em 9 meses! Afinal de conta 9 meses dá para a gestação de uma criança,mas fora isso não dá para grande coisa!


De joaosinho a 28 de Julho de 2010 às 00:24
nove meses tambem dá para equilibrar as finanças e desenvolver projectos.. parace que para breve irao haver muitos feitos...


De Trabalhador a 26 de Julho de 2010 às 01:01
Desta vez vai correr-te mal o post.
Tirando umas miudezas sem significado que só tem por objectivo alimentar a má língua "esquinista " e dar trabalho aos reformados - alguns com reforma politica antecipada, o Zé deveria analisar porque é que o vandalismo em Castro Daire é uma realidade que destroi tudo, ou quase tudo o que o municipio faz. Mas, o Calvário que eu saiba não é da Câmara e quanto á feira, bem a coisa correu mesmo mal. Estejam atentos ao que aí vem e depois verão que este executivo não anda a dormir.


De Avec a 29 de Julho de 2010 às 11:00
Este trabalhador não pertence aos quadros da Câmara, ou será que pertence? O Calvário não é da Câmara? Que faz lá, todos os dias, uma funcionária da Câmara? Quem lhe paga no fim do mês? E aos pedreiros? Há comentários e comentários mas este cheira-me que vem de dentro e não é de gente reformada. O post só peca por defeito, porque há por aí muito mais coisas que não andam nem desandam.


De anonimo.. a 29 de Julho de 2010 às 18:18
seja de onde for já ouve-se por ai vem ai alguma coisa para a nossa feira... e nao é das más...
quanto és pinturas na parece á por ai meia duzia de vandalos que so estao bem a estragar as coisas como ja foi o caso da capela ao pe dos correios, o centro cultural... e que vi no outro dia a pintarem a capela e a tirarem as pinturas de mau gosto feita pela miudagem..,


De Olha Aí Oh! a 2 de Agosto de 2010 às 00:14
Um –Pelo ‘nick’ (Trabalhador) não me parece ser da Câmara. Há lá tão poucos que corria o risco de ficar nu.
Dois – O espaço Calvário é, efectivamente, propriedade de uma irmandade da nossa terra. Se lá dentro existem algumas instalações municipais isso não confere à Câmara a posse do espaço.
Três – Se calhar a funcionária da Câmara que lá vai todos os dias é capaz de ser para a manutenção das instalações atas referidas.
Quatro – O ‘post’ está bem e recomenda-se. Vamos lá comentar écom algum sumo, por pouco que seja.


De Não Olhes para Ali Oh a 2 de Agosto de 2010 às 17:08
Só por acaso o sumo deste deve ser pêssego


Comentar post

contador de visitas
online

.Calendário

.Posts Editados

. O POVO DECIDIU. DEMOCRACI...

. ELEIÇÕES AUTARQUICAS 2017...

. FIM DA DITADURA

. SONDAGENS (RESULTADOS)

. TEMOS PENA

. CEGUEIRA

. SONDAGENS

. LISTAS DE CANDIDATOS

. CANDIDATOS

. AVANÇAMOS OU CONTINUAMOS ...

.Arquivo

.Farmácias de Serviço

blogs SAPO

.subscrever feeds

.mais sobre mim