Quarta-feira, 17 de Setembro de 2014

SEM COMENTÁRIOS...

 

Zé da Esquina

publicado por Zé da Esquina às 19:06
link do post | comentar | favorito
|
Terça-feira, 19 de Agosto de 2014

DE RECURSO EM RECURSO... QUEM PAGA?

Devem as Instituições ser governadas servindo as mesmas ou servindo-se das mesmas?

Consultem o link abaixo e tirem as vossas conclusões.

 

http://www.dgsi.pt/jtrp.nsf/56a6e7121657f91e80257cda00381fdf/3ee248200045b96a80257d09004944f5?OpenDocument

 

Zé da Esquina

publicado por Zé da Esquina às 20:46
link do post | comentar | ver comentários (30) | favorito
|
Segunda-feira, 4 de Agosto de 2014

E ESTA, HEIN?

Certo dia, chegou aos ouvidos de um presidente de câmara que os seus munícipes andavam insatisfeitos com a sua governação.

Mal chegou ao seu gabinete, chamou um dos seus assessores e ordenou:

Quero, com a maior urgência possível, uma lista com o nome dos munícipes que estão insatisfeitos com o meu trabalho.

O assessor retira-se e passados dois minutos entra novamente no gabinete do presidente e colocando um caderno de folhas em cima da sua secretária diz:

Aqui está a lista que o senhor presidente solicitou.

Já! Questiona o presidente admirado. Como é que conseguiste a listagem tão depressa?

Fácil, diz o assessor. Foi só pegar os cadernos eleitorais!

 

Zé da Esquina

publicado por Zé da Esquina às 21:34
link do post | comentar | ver comentários (14) | favorito
|
Sexta-feira, 4 de Julho de 2014

BOMBEIROS A FERRO E FOGO

Brevemente noticias sobre a reunião ocorrida na noite de ontem.

 

Zé da Esquina

publicado por Zé da Esquina às 12:29
link do post | comentar | ver comentários (47) | favorito
|
Segunda-feira, 26 de Maio de 2014

DERROTA DO P.S. EM CASTRO DAIRE

Realizaram-se ontem eleições para o Parlamento Europeu. No Concelho de Castro Daire quem obteve mais votos foi a coligação Aliança Portugal, composta por PSD e DCS/PP. Juntos conseguiram 1901 votos, mais 399 que o Partido Socialista, contabilizando, a coligação, 42,68% do eleitorado. No entanto, o que salta á vista é o resultado da abstenção. 72,77% dos eleitores inscritos não foram votar, o que significa que dos 16.357 eleitores apenas 4.454 exerceram o direito de voto. Acho que o principal motivo da grande abstenção registada se prende com factores tais como: Pouca proximidade entre candidatos e eleitores; pouco conhecimento, por parte dos eleitores, do desempenho dos deputados europeus; descontentamento para com a classe politica. Referente ao nosso Concelho deve ainda juntar factores importantes como por exemplo, nestas eleições não ter sido possível prometer empregos, atribuição de subsídios, asfaltamento de estradas, calcetamento de ruas ou outras benesses do género. Em suma, na minha opinião, as eleições europeias os votos foram-no por convicção e ideologia partidária e não por interesses pessoais ou conveniências próprias. Perante este cenário, e porque as votações decorreram de forma não condicionada, será fácil adivinhar o porquê da vitória alcançada pela Aliança Portugal. Pena foi, que algumas freguesias do Concelho, principalmente as do Vale do Paiva, não tenham aproveitado a oportunidade para demonstrar a sua indignação, perante as promessas não cumpridas dos governantes socialistas, nacionais e locais, no referente á requalificação da E.N. 228, a qual de dia para dia se encontra mais degradada. Ao terem dado a vitória ao PS significa que gostam de, continuadamente, ser enganados ou que, a grande maioria, continua vergada perante promessas eleitorais vindas de outras eleições. Eu por cá continuarei, impávido, imóvel e tranquilo, como é próprio das esquinas, nunca fugindo ou abandonando as coisas a meio, principalmente tratando-se de reuniões onde se discute o futuro do Concelho e dando crédito a quem o merece, ignorando todos aqueles que contando estórias da História e conhecendo alguma coisa do passado, não têm noção do presente nem nunca serão (pela positiva) lembrados no futuro.

 

Zé da Esquina

publicado por Zé da Esquina às 19:26
link do post | comentar | ver comentários (39) | favorito
|
Quarta-feira, 2 de Abril de 2014

ANARQUIA

Ninguém se entende no Município de Castro Daire.

Aqui por cima, ou seja na secretaria, as tesoureiras andam aborrecidas e até já chegaram a estar de baixa médica. Por aquilo que se houve falar, tal situação ocorreu devido ao aumento de volume de trabalho proveniente dos recebimentos das contas da água, saneamento e resíduos sólidos.

Os leitores cobradores andam descontentes, pois deixaram de ser cobradores, ficando apenas leitores, e à conta disso um desconto no ordenado mensal de 100 €. Consideram-se prejudicados com aumento de serviço, pois o que era feito por quatro passou a ser feito por três e, segundo dizem, o Município, com o novo sistema de cobrança perde 8.000 € por mês.

Em contrapartida, nas secções de contabilidade e gabinete de acção social, os funcionários não param de aumentar. Critérios que ninguém entende.

No centro municipal de cultura o descontentamento é geral. Os estagiários são “aos molhos”. A responsável pelo serviço perdeu margem de manobra perante os subordinados, chegando – se ao desplante de lhe tirarem, sem qualquer explicação lógica, o telemóvel de serviço que lhe estava distribuído.

Os balneários termais, previstos para abrir em Janeiro, continuam encerrados e as funcionárias, já seleccionadas em concurso, continuam em casa. Segundo se consta não abrem em virtude de análises negativas às suas águas. A ser verdade, será que mais uma vez, à semelhança de anos anteriores, o responsável vai passar impune? Ou a culpa, será novamente, imputada á canalização?

Os concursos para admissão de pessoal são abertos, e publicados em diário da república, à segunda-feira e anulados à terça-feira. Nos meandros políticos já se compara a Câmara de Castro Daire a uma fechadura, pois tanto abre como fecha (concursos).

Perante tudo isto o presidente assobia para o lado e diz nada ser com ele, mas sim com os técnicos.

Mas, se na secretaria as coisas andam más, segundo se consta no estaleiro andam bem piores.

Contam os trabalhadores que ninguém se entende. Qualquer dia são mais os chefias que os chefiados.

Mais uma vez o presidente vira a cara e diz nada ser da sua responsabilidade.

Segundo confidência de alguns, existem filhos e enteados. Uns têm obrigatoriamente que marcar a digitalização do ponto quatro vezes ao dia. Outros fazem-no apenas duas e outros, ainda, não o fazem. Será que têm a cobertura de alguém?

Verdade seja dita, daqui das minhas esquinas vejo alguns deles passarem antes do horário de saída a caminho do restaurante ou de casa.

Outra controvérsia prende-se com o facto de alguns terem como benesse levar a viatura camarária para casa, ao almoço e ao final da tarde e outros terem que se deslocar por conta própria. Princípios de igualdade própria de quem não quer assumir responsabilidade.

Também se fala em roubos de combustível e recebimentos de horas extraordinárias que na realidade não são feitas, assim como em luta de “galos” entre as chefias, pouco faltando para chegarem a vias de facto.

Para aumentar o clima de desconfiança e suspeição saiu em diário da república o concurso para três assistentes operacionais. Uma vaga afecta ao serviço de manutenção e tratamento de águas e duas vagas para manobrador/condutor de máquinas. A juntar a isto o facto de o júri ser composto por um subalterno dando assim a sensação de ser uma despromoção do encarregado geral e por consequência uma subida de alguém que é citado como o principal foco de instabilidade.

Em relação às vagas agora abertas apenas uma pergunta: Qual a necessidade de abrir duas vagas para condutor/manobrador de máquinas quando se sabe que o Município possui seis máquinas e tens nos seus quadros de pessoal oito condutores/manobradores? Mais favorecimentos? Ou estes concursos também sofrerão o efeito fechadura?

O Município castrense realizou no passado dia 31 de Março um workshop intitulado “boas maneiras”. Mais uma vez, o executivo primou pela falta de ideias e esqueceu-se de mandar alguns dos seus funcionários assistir.

Como tudo seria diferente se os eleitos não necessitassem dos eleitores para ocupar os cargos que ocupam. Ou talvez não!  Pois alguns erros são cometidos por conveniência mas outros sê-lo-ão por incompetência.

Eu, por cá continuarei, na minha esquina predilecta, com a forte convicção que de onde sai fumo há fogo, embora quem de direito não os queira apagar. Será para não se chamuscar, ou por não ter relação privilegiada com os bombeiros locais, apesar das fortunas que por lá, ultimamente, se têm gasto na realização de obras?

 

Zé da Esquina

 

publicado por Zé da Esquina às 09:43
link do post | comentar | ver comentários (43) | favorito
|
Sexta-feira, 14 de Fevereiro de 2014

SERÃO MAIS DUAS PRENDAS COM DESTINATÁTIO CERTO?

Aviso n.º 2112/2014. D.R. n.º 29, Série II de 2014-02-11

 

Zé da Esquina

publicado por Zé da Esquina às 09:56
link do post | comentar | ver comentários (25) | favorito
|
Quarta-feira, 8 de Janeiro de 2014

RECEITA TIPICA DE CASTRO DAIRE

COMO COZINHAR UM GAP (Gamela de Apoio a Parentes)

 

INGREDIENTES:

 

·        Duas Instituições

·        Um Presidente

·        Uma Esposa (necessário trabalhar numa das Instituições)

·        Um Sobrinho

·        Um Genro

·        Uma Abdicante

·        Um Informático

·        Uma Filha

·        ½ Dúzia de subsídios

·        Alguns votantes (de preferência incultos)

·        Muito dinheiro (de preferência proveniente de impostos)

 

MODO DE PREPARAÇÂO: (necessário um tacho bem grande)


1. Num tacho, não necessariamente lavado, coloca-se a instituição da mulher e de seguida amanham-se os ingredientes

2. Previamente prepara-se um caldinho, tipo molho, feito de promessas e mentiras

3. Junta-se a ½ dúzia de subsídios

4. Adiciona-se os votantes incultos e dissolve-se tudo até o caldinho engrossar (se não engrossar á primeira pode-se adicionar mais subsídios ou familiares dos mais votantes incultos)

5. Sem perder o tacho de vista, deixa-se apurar todo o preparado e após isso, o cozinheiro senta-se numa cadeira (pode ser a do poder)

6. Unta-se o tacho com a abdicante, esfregando bem até ficar lustroso

7. No dia seguinte, já com alguns ingredientes no tacho, tira-se a tampa e adiciona-se-lhe um sobrinho (ingrediente não imprescindível, mas usado por familiaridade para com o cozinheiro)

8. Manter o tacho em lume brando (nunca deixar ferver) e adicionar-lhe um genro (ingrediente obrigatório por ser de sabor único)

9. Aumenta-se um pouco a chama e deixa-se cozinhar durante 3 anos

10. Entretanto nesse espaço de tempo coloca-se outro tacho ao lume (pode ser mais pequeno) e coloca-se dentro um informático a cozinhar em banho-maria

11. Após 3 anos tira-se a tampa ao tacho, escorre-se o molho incomodo e aproveita-se para substituir o genro, pois após ter contaminado a filha, que por esta altura ainda não estava adicionada ao tacho, foi o mesmo contaminado pela mulher, ficando intragável

12. Entrementes deixa-se ferver um pouquinho e adiciona-se um informático

13. Depois de cozinhado o informático dá-se a provar em pequenas dozes, não vão eles querer comer tudo, aos amigos do lado

14. Torna-se a colocar a tampa e deixa-se a marinar, de preferência escondido de todos, por algum tempo

15. Depois de marinar retira-se a tampa ao tacho muito devagarinho e introduz-se no mesmo uma filha (obrigatoriamente tem que se escolher uma desempregada e não acolhida noutros lados)

16. Volta-se a colocar a tampa no tacho para que este não levante fervura

 

NOTA FINAL:

Sirva em grandes dozes familiares (nunca dar a provar a estranhos) rapando o tacho até ao fundo.

A sobremesa fica á imaginação de cada um, pois o dinheiro para pagar o banquete não é problema para o cozinheiro.

Eu por cá continuo, nas minhas veneráveis esquinas, sabendo muito mais o que esconde a tampa deste tacho, mas, por enquanto, não o destapando na totalidade.

 

Zé da Esquina

 

publicado por Zé da Esquina às 20:14
link do post | comentar | ver comentários (34) | favorito
|
Quarta-feira, 25 de Dezembro de 2013

SERÃO PRENDAS OU PROMESSAS?

Na última reunião do executivo camarário foi aprovado por maioria, com os votos favoráveis do P.S. e os votos contra dos 3 Vereadores do P.S.D., a contratação de 40 funcionários para a autarquia Castrense.

Os 40 funcionários a contratar, serão 1 chefe de unidade, 8 técnicos superiores, 9 assistentes técnicos, 1 encarregado operacional e 21 assistentes operacionais.

Como se pode ver pela postagem anterior, a câmara de Castro Daire está atulhada de colaboradores, com 312 funcionários ao seu serviço.

Por isso pergunta-se: mais pessoal para quê?

O grande problema é que as referidas contratações serão pagas, no final de cada mês, com o dinheiro do erário público, ou seja com o nosso dinheiro.

É verdade que estamos em época natalícia e como tal, propicia a oferecer prendas. No entanto, obriga o bom senso e a decência que as mesmas sejam oferecidas e pagas por quem as oferece, pois fazer festas com o dinheiro dos outros não custa nada.

Fico-me por aqui, pois não consigo, por muito que tente, encontrar adjectivos adequados para classificar tamanha atordoada cometida pelos governantes Castrenses.

Tenho compaixão daqueles que não votaram no referido partido, mas que têm sofrido e irão continuar a sofrer tanto como aqueles que se deixaram enganar com promessas infundadas.

Por cá continuarei a teclar, até que me sangrem os dedos e cada vez mais com a forte convicção que com este executivo P.S. estamos a caminhar para o abismo.

 

 

Zé da Esquina

publicado por Zé da Esquina às 22:13
link do post | comentar | ver comentários (23) | favorito
|
Segunda-feira, 18 de Novembro de 2013

AINDA SÃO PRECISOS MAIS?

 

CONCELHO

Nº DE FUNCIONÁRIOS

HABITANTES

ENTRADA DE FUNCIONÁRIOS

SAÌDA DE FUNCIONÁRIOS

ARMAMAR

162

5853

 

49

CARREGAL DO SAL

101

9830

 

20

CASTRO DAIRE

312

15382

60

 

CINFÃES

252

20428

 

69

LAMEGO

225

26707

 

48

MANGUALDE

261

19879

 

61

MOIMENTA DA BEIRA

126

10219

 

25

MORTAGUA

149

9864

 

29

NELAS

210

14002

 

123

OLIVEIRA DE FRADES

163

10245

 

31

PENALVA CASTELO

100

8001

 

20

PENEDONO

85

3053

 

4

RESENDE

257

11371

 

27

SANTA COMBA DÃO

157

11661

 

28

SÃO JOÃO PESQUEIRA

58

7932

 

22

SÃO PEDRO DO SUL

394

16935

 

51

SÁTÃO

182

12423

 

5

SERNANCELHE

76

5699

 

27

TABUAÇO

104

6360

 

66

TAROUCA

231

8050

 

32

TONDELA

277

28953

 

58

VILA NOVA DE PAIVA

128

5174

 

4

VISEU

774

99593

 

204

VOUZELA

142

10552

 

37

 

Como se pode observar pelo quadro publicado pelo “Jornal de Negócios”, o Município de Castro Daire, entre o início de 2010 e o final do 3º trimestre de 2013, foi o único Concelho do distrito de Viseu a aumentar o número de funcionários.

Vamos a factos:

1º - Apesar de, por imposição do governo, ser obrigado a reduzir o número de funcionários em 2%/ano, o Município aumentou o seu quadro de pessoal com a entrada de 60 pessoas.

2º - Mesmo sendo o 7º Concelho em número de habitantes, é o 3º Concelho com maior número de funcionários, só suplantado por Viseu que possui quase 100.000 habitantes, e pelo Concelho de São Pedro do Sul, que possui cerca de 1.500 habitantes a mais que o Concelho de Castro Daire.

3º - A Câmara de Castro Daire possui, ao seu serviço, mais funcionários que as cidades de Lamego, Tarouca, Mangualde, Santa Comba Dão e Tondela.

4º - Os Concelhos de Lamego, Mangualde, Moimenta da Beira, Sernancelhe, Tabuaço e Tondela, apesar de serem Concelhos com mais freguesias que Castro Daire, possuem ao seu serviços muito menos funcionários.

5º - Por exemplo Sernancelhe, possui mais uma freguesia que Castro Daire (17) e tem “só” menos 236 funcionários que a autarquia Castrense.

É verdade! Por aqui se prova, que nos anos de governação Socialista, o executivo Castrense tem contratado funcionários em demasia e sem qualquer controlo, mesmo contrariando as directivas do governo central.

Pensem o que quiserem e façam os comentários que entenderem. Certo é que a política de contratação eleitoralista funciona no nosso Concelho e com gastos desmesurados para os nossos bolsos. Os números não enganam nem mentem, são apenas uma triste realidade.

Eu por cá continuo, governando-me com o subsídio que recebo todos os meses do RSI, mas, com a cada vez mais certeza, que "pelo andar da carruagem", mais tarde ou mais cedo também arranjo emprego na Câmara.


Zé da Esquina

publicado por Zé da Esquina às 23:59
link do post | comentar | ver comentários (42) | favorito
|
relojes web gratis
contador de visitas
online

.Calendário

.Posts Editados

. SEM COMENTÁRIOS...

. DE RECURSO EM RECURSO... ...

. E ESTA, HEIN?

. BOMBEIROS A FERRO E FOGO

. DERROTA DO P.S. EM CASTRO...

. ANARQUIA

. SERÃO MAIS DUAS PRENDAS C...

. RECEITA TIPICA DE CASTRO ...

. SERÃO PRENDAS OU PROMESSA...

. AINDA SÃO PRECISOS MAIS?

.Arquivo

blogs SAPO

.subscrever feeds

.links

.mais sobre mim